Mar de desenganos


Mar de desenganos

Naveguei o mar dos desenganos
Naufraguei com meus planos
Mas refiz o destino ao piano
Um outro improviso de outra canção

Brotava paixão mexicana
Eloquência cigana
Em natural sedução

Naveguei oceanos de encantos
Mergulhei nos recantos
Diluído em recatos mundanos
Com água na embarcação

Naveguei o mar dos desenganos
Naufraguei séculos em anos
Busquei sentido naquilo que amo
Um tanto indeciso na minha razão

Atraquei em rios de lama
Enfrentei a maré mais insana
Mergulhei em profunda escuridão

Naveguei uma dúzia de arcanos
Atravessei oceanos
Desaguando emoção.

Wasil Sacharuk

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS