Martelo dos sinos


Martelo dos sinos

Renasci dos meus desatinos
E junto ao cruzeiro das ruas
Os treze caminhos da morte
Na voz das cartas da sorte

Eu vi doze tiranos cretinos
Submissos a um líder forte
Vendendo a verdade mais crua
Ao lado do arcano da lua

Ainda cedo encontrei o norte
Na casa da essência mais nua
Onde canções não são hinos
E longe do martelo dos sinos

Wasil Sacharuk

Inspiraturas