Às avessas



Às avessas

Quando perco oos sentidos
nos vales da sedução
eu sou uma alucinada
uma fera sem noção
ofereço os meus gozos
aos grilos da tua cabeça
e fantasio isso tudo
antes mesmo que aconteça

Eu fico entorpecida
nos toques da tua mão
e te conduzo à entrada
já não digo mais que não
e te ofereço meus gritos
para que não me esqueças
insinuo uma antítese
para que leias às avessas.

Wasil Sacharuk

Inspiraturas