Minuano



Minuano

É aqui no meu pago
que a emoção
invade o pátio

É aqui da minha janela
que a visão
busca o além da serra

É aqui no meu coração
que o Minuano corta o tempo
e traz de novo a canção

É no ronco do amargo
de índio irmão
divide um trago

É no canto da prenda bela
que a cordeona
descansa o sopro da goela

É aqui no meu galpão
que o Minuano entorta vento
e varre o mal do rincão.

Dhenova & Wasil Sacharuk