Plexo solar


Plexo solar

Se sinto o que penso
Se sinto o que digo
Se sinto o que penso que sinto
Provavelmente minto

Se falo encontro o amigo
Depois eu dispenso
O momento é intenso
Mais tarde eu nem ligo

Em cada sentimento distinto
Eu provo o absinto
E divido contigo
Um viés do meu lenço

Se digo que sinto imenso
Comunico e complico
Traduzindo o meu instinto
Numa costura sem vinco

Se sinto e não digo me intrigo
Me encontro em poema pretenso
Disforme, libertino e sem senso
Para beijar meu umbigo.

Wasil Sacharuk