patrocinador

Juventude tardia


Juventude Tardia

Qual idade do jovem artista
Que tem um tesouro de poesia?
Merece um rito de passagem
Se tem rugas na imagem

E mais um ano em só um dia
Não precisa chamar a florista
E o protético matou o dentista
A anarquia virou calmaria

Nem caduquice, nem só bobagem
Se tem viagem, não tem bagagem
Em todo o silêncio não calaria
Por detrás duma lente uma vista

E na indiferença cristã ateísta
Quando o bom sono lhe chamaria
E na eternidade da vadiagem
Nem terno e nem camuflagem

Bandeiras, flores, nem prataria
Artista lá do outro lado é magista
Não come à luz de velas na pista
Tesouros da juventude tardia.

Wasil Sacharuk