Vício


Vício

E o meu vício em ti despejo
Nesse teu feitiço maldito
Até que eu perca o sentido
Vingado, pregado, vencido

E na magia do teu rito
A chama arde de desejo
Eu encantado no ensejo
De um prazer louco, aflito

Faz do momento calado, retido
Armado, desalmado, temido
A maravilha do teu grito
Dessa nudez que só eu vejo

E na relíquia do teu beijo
De bicho, irado, instinto
Aberto, regado, despido
Fatalmente desmedido.

Wasil Sacharuk