patrocinador

Um espaço no vazio




Um espaço no vazio

Será aonde o vazio mora? 
Há ocos por todos os lados 
Três dias ocos e ninguém veio 
Tão desprovido do recheio

Nem absurdos reciclados 
Só espera, só demora 
Nada encontra, nada explora 
Os cheios são esvaziados

Sem valentia, sem receio 
Todo o canto é no meio 
Círculos são todos quadrados 
Chego quando vou embora

Servindo o nada de escora 
De todos pretextos malvados 
Quando martela o anseio 
Esconde o real e o feio

E nas escalas dos esquadros 
A grandeza nada implora 
Todo o dia e toda a hora 
Os vazios são estocados.

Wasil Sacharuk