Revelação


Revelação

Quebres as pedras do coração
A mão espalmada sobre o peito
Na morada dos teus sentimentos
Junto aos ossos dos momentos

Se fizeste não será desfeito
Mas podes dar alma ao perdão
Vai demandar a tua aceitação
Dar resignificação ao direito

Vasculhes em restos do tormento
O antídoto desse veneno lento
A angústia de um eterno efeito
Não apaga a memória do irmão

Estejas envolvido na compaixão
Queiras ignorar alguns defeitos
Nas provas do teu discernimento
Pedindo princípio ao argumento

No fim há um portal estreito
E não importa o valor da razão
Perdão de si mesmo é revelação
O segredo de um passo perfeito.

Wasil Sacharuk

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS