patrocinador

Soneto Livre ao Amor Real

Soneto Livre ao Amor Real

Há muito mais de mil anos
Num lindo castelo medieval
Uma princesa fazia planos
Queria viver um amor sem igual

Acontece que se apaixonara pelo lacaio
E era prometida ao procurador real
Um belo dia, a princesa sofreu desmaio
Pois estava grávida do bobo anormal

Sua vida no reino virou um inferno
A criança deveria nascer no inverno
Entretanto nasceu no triste outono

Foi mais uma armadilha do coração
Encontrou grande amor na resignação
E seu filho descansa no eterno sono.

Wasil Sacharuk e Decimar Biagini