patrocinador

Menina da Aquarela


Menina da Aquarela

Lá estava ela
O olhar distante
Relembrava na janela
Sonhava a todo instante
Há brilho nos olhos dela
Ousados de diamante...

A menina da aquarela
Toca a vida com pincel
Será que o sol é belo
Se só pode ser amarelo?

Menina pinta na tela
O traço inquietante
O pincel que martela
A mancha do sol radiante
Tal como chama de vela
Luzindo no seu semblante

Nas barbas verdes de noel
Inexistem certezas para ela
A inocência é sentinela
Sem tara, sem garra, sem véu

O que a arte revela
Da cena resultante
Todo rabisco da tela
Eterniza um instante
Vermelho como uma estrela
Ou roxo como um elefante.

Wasil Sacharuk

para Preta