Amor sem limites

Amor sem limites

Digas que não há limites no amor
Sequer no que esbarra na espera
E nem nos tabefes da adversidade
Para além da aduaneira da idade

Amor que rasga a carne feito fera
Amor do clichê premiado feito flor
Amor tão autoreflexivo feito amor
Amor do giro incontido feito Terra

Digas que limites são irrealidade
Apenas são agentes da obscuridade
E nenhuma idéia livre se encerra
Se não é propriedade de um senhor

Amor que pinta a libido feito cor
Amor que corta o peito feito serra
Amor de pedra tão dura feito jade
Amor de natureza viva feito verde

Digas que só com limites se impera
São da arquitetura que faz o rigor
Amor sem limites no mundo inferior
As regras são as causas da guerra.

Wasil Sacharuk - janeiro2009

Inspiraturas