Rimas pobres decadentes

Rimas pobres decadentes

Rente que nem pão quente
Penteio os cabelos pra frente
Os fios grudados no pente
Caídos tão repentinamente

Está tudo tão diferente!
Era chic e estou decadente
Os óculos têm falta de lente
A prece já não estava crente

O bolsa família é um presente
Eu como o almoço contente
Na boca com falta de dente
A água agora era ardente

Controlado remotamente
Por mais algum líder demente
Amigo daquele presidente
Indecente, burro, indisplicente

Continua enganando a gente
Com aquele discurso eloquente
Meus companhero, minha gente
A gente tamos indo pra frente

Wasil Sacharuk

Inspiraturas