Gargalhadas da terra

Gargalhadas da terra

Era como as frutas
Veio doce no verão
No outono outra era
É madura se espera

Vence outra estação
Com suas permutas
Intempéries brutas
Esmagada no chão

Semente da quimera

Renasce persevera
É a antítese do não
Vencedora das lutas

E compete disputas
A força do solo são
Gargalhadas da terra
Nova vida, primavera.

Wasil Sacharuk

Inspiraturas